Dino D'Santiago

Dino D'Santiago no Festival Sol Da Caparica 2015.
Dia 2, 14 de Agosto.

As palavras de Dino:
“Por vezes, é preciso estar longe para perceber o que é realmente importante” “Este disco sou eu, é o resultado do que vejo, do que sinto. Procuro a simplicidade e o amor. É nisso que acredito”.
“Quando vi a programação do ano de estreia do Sol da Caparica o primeiro pensamento que tive foi que um dia gostaria de representar as minhas raízes naquele palco onde o sol realmente brilha para todos. Dia 14 de Agosto será o meu dia”.


O percurso de Dino D’Santiago pela música portuguesa conta, ele mesmo, uma história interessante da nossa ideia de lusofonia e do crescente sentimento de harmonia com a nossa identidade que se sente em muitos artistas. Dino gravou em nome próprio, passou pela Jaguar Band dos Expensive Soul e formou os Nu Soul Family com Virgul, homem que então militava nos Da Weasel. Até que se encontrou como Dino d’Santiago. Eva foi o resultado desse encontro de uma nova identidade, um disco diferente: “Este disco sou eu, é o resultado do que vejo, do que sinto. Procuro a simplicidade e o amor. É nisso que acredito”. O disco conta com a participação do cantor cabo-verdiano Jay, no tema “Nôs Tradison” e do cantor e compositor angolano Paulo Flores em “Pensa na Oji”. O crioulo de Cabo Verde e o português são as línguas dominantes, numa mistura perfeita de sons únicos da lusofonia. E na produção, nomes de peso: Sara Tavares, Jorge Fernando, Rolando Semedo, Hernani Almeida e Diogo Clemente.
O crioulo de Cabo Verde e o português são as línguas dominantes, numa mistura perfeita de sons únicos da lusofonia. E na produção, nomes de peso: Sara Tavares, Jorge Fernando, Rolando Semedo, Hernani Almeida e Diogo Clemente. Será esse novo sentir que Dino levará ao Sol da Caparica.

Convidado Especial: Nish Wadata

By Luis Macedo
Google+