Miguel Araujo

Miguel Araujo no Festival Sol Da Caparica 2015.
Dia 3, 16 de Agosto.

“Para mim é sempre positivo quando Portugal celebra algo que é seu”, explica Miguel Araújo. “Sou um grande apoiante deste género de festival. Ter sido convidado para participar representa para mim uma enorme honra”. “Todos os concertos têm algo de diferente e este não será exceção. Dependendo de quem calhar no meu dia, quem sabe não irá rolar uma parceria ou algo assim, visto tratar-se de um festival com bandas e músicos portugueses. Conheço grande parte da malta e faria sentido”.

Se há um movimento de reencontro do grande público com as canções em português, Miguel Araújo é, sem dúvida, um dos pontas de lança desse movimento. O músico que integrou os Azeitonas e que colaborou com João Só – com quem editou Não Entres Nesse Comboio Amor – notabilizou-se, no entanto, em nome próprio graças ao impacto de canções cheias de histórias e de sentimentos com que as pessoas se relacionaram imediatamente. Cinco Dias e Meio trouxe “Os Maridos das Outras” ou “Capitão Fantástico”, êxitos de rádio e de público que o levaram a escrever para outras vozes, como Ana Moura ou António Zambujo. No último ano editou Crónicas da Cidade Grande, mais um disco, de acordo com o próprio, “de cantigas simples e pequenas histórias”. Com colaborações de Marcelo Camelo ou António Zambujo, essas canções simples voltaram, no entanto, a merecer o aplauso efusivo do público. A estrelinha de Miguel Araújo, ao que parece, não para de crescer.

By Luis Macedo
Google+